Elena (2012), de Petra Costa

No próxima sexta, dia 30 de setembro, o Cineclube Depressão irá exibir o filme biográfico Elena (2012), de Petra Costa, às 19h no Espaço Sonhus em Goiânia (Clique aqui para ver a localização no Google Maps).

SINOPSE DO FILME
Elena viaja para Nova York com o mesmo sonho da mãe: ser atriz de cinema. Deixa para trás uma infância passada na clandestinidade durante a ditadura militar e uma adolescência vivida entre peças de teatro e filmes caseiros. Também deixa Petra, sua irmã de 7 anos. Duas décadas mais tarde, Petra também se torna atriz e embarca para Nova York em busca de Elena. Tem apenas pistas: fitas de vídeo, recortes de jornais, diários e cartas. A qualquer momento, Petra espera encontrar Elena andando pelas ruas. Aos poucos, os traços das duas se confundem. Já não se sabe quem é uma e quem é a outra.

TRAILER
https://www.youtube.com/watch?v=yc0T-pPwrTk

FICHA TÉCNICA
Gênero: Documentário
Direção: Petra Costa
Roteiro: Carolina Ziskind, Petra Costa
Produção: Daniela Santos, Julia Bock
Fotografia: Janice d’Avila, Miguel Vassy, Will Etchebehere
Duração: 82 min.
Ano: 2012
País: Brasil
Cor: Colorido
Estreia: 10/05/2013 (Brasil)
Distribuidora: Espaço Filmes
Estúdio: Busca Vida Filmes
Classificação: 12 anos

Endereço do Espaço Sonhus
Rua 18, nº. 10, Setor Central, Goiânia-GO

Imagem destacada:
Frame do filme Elena (2012), de Petra Costa

elena

Cineclube Culturama exibe dois filmes no dia 12 de maio

 

A terceira sessão do ciclo “Cinema e Arte” do Cineclube Culturama (entrada franca) exibe os curtas “Action Painting No.1 / Action Painting No. 2”, de Krefer e Turca (2014, 6 minutos) e o longa “Utamaro e suas cinco mulheres”, de Kenji Mizoguchi (1946). Depois dos filmes, como sempre, uma conversa atenta sobre cada um e sobre as possíveis relações entre eles.

Nos curtas, duas performances artístico-cinematográficas exploram o sexo como gesto criativo mútuo. No segmento nº. 1, ela responde aos movimentos dele arranhando suas costas, deixando marcas de sangue. No segmento nº. 2, ele joga cera quente de vela nas costas dela, sem interromper o ato. As duas performances resultam em pinturas abstratas sobre o corpo de cada artista.

No longa, Utamaro é um célebre pintor especializado em retratar mulheres. Em busca de suas modelos, ele percorre os prostíbulos de Tóquio, colocando-se em situações inusitadas e, às vezes, perigosas. No Japão do século 18, o filme de Mizoguchi aborda tanto a condição paradoxal da arte (entre sua aspiração a escapar do tempo e sua profunda historicidade e perecibilidade) quanto a situação ambivalente das mulheres em meio à opressão que sofrem naquele momento histórico.

FONTE: https://www.facebook.com/events/1058672194202353/

Cine UFG apresenta: “Retratos de Identificação”(2014), de Anita Leandro

No próximo dia 12 de maio (quinta-feira), às 19h, o Cine UFG exibirá o filme “Retratos de Identificação”(2014), de Anita Leandro. Esta sessão também faz parte do projeto Cinemas em Rede, que tem como uma das possibilidades “compartilhar conteúdos, mostras e ciclos em tempo real entre estes pontos de cinema”.

Entrada gratuita!

Localização do Cine UFG no google maps:
https://www.google.com.br/maps/place/Cine+UFG/@-16.6029379,-49.2638306,15z/data=!4m2!3m1!1s0x0:0x2ff9f559f13ab2

O Filme

“Retratos de Identificação” (2014), de Anita Leandro

Duração: 71 minutos
Gênero: documentário
Classificação indicativa: 12 anos

Sinopse:
Na época da ditadura militar, os presos políticos eram fotografados em diferentes situações: desde investigações e prisões até em torturas, exames de corpo de delito e necropsias. Hoje, dois sobreviventes à tortura vêem, pela primeira vez, as fotografias relativas as suas prisões. Antônio Roberto Espinosa, o então comandante da organização VAR-Palmares, testemunha sobre o assassinato  de Chael Schreier, com quem conviveu na prisão. Já Reinaldo Guarany, do grupo tático armado ALN, relembra sua saída do país em 1971, em troca da vida do embaixador suíço Giovanni Bucher, conta como foi sua vida no exílio e fala sobre o suicídio de Maria Auxiliadora Lara Barcellos, com quem vivia em Berlim. Com essas revelações e testemunhos, segredos de um passado obscuro do país voltam a tona.

Elenco
Antônio Roberto Espinosa
Maria Auxiliadora
Lara Barcellosmais

Teaser:

Lançamento do documentário “Operação 2,80: a revolta popular só aumenta”

Próximo dia 05 de março de 2016 (sábado), às 13h30, na Faculdade de Direito da UFG.

“O Coletivo de Mídia Independente Desneuralizador apresenta sua mais recente obra.

Operação 2,80: a revolta popular só aumenta.

SINOPSE

No dia 23 de maio de 2014, quatro estudantes foram surpresos, ainda de madrugada, pela Polícia Civil do Estado de Goiás. Três deles foram encarcerados. Estava deflagrada a famigerada Operação 2,80, que os deixou uma semana atrás das grades. O principal crime cometido era a exigência da modicidade das tarifas do transporte público.

EVENTO

O lançamento ocorrerá dentro de um evento do Núcleo de Pesquisa ProLuta, que vai debater a Lei Antiterrorismo, Projeto de Lei 2015/2016.

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

* Documentário digital curta-metragem de 24 minutos
* Captação em FULL HD e finalização em qualidade HD (high definition) – padrão NTSC, 24 fps”

Informações retiradas da página do evento oficial, que pode ser acessada clicando aqui.

9ª Mostra de cinema ‘O amor, a morte e as paixões’.

Realizada desde 2001, a mostra de cinema ‘O amor, a morte e as paixões’ chega em sua 9ª edição em 2016. O evento acontece entre os dias 03 e 17 de fevereiro no Cinema Lumière do Shopping Bougainville, contando com apoio do Cine Cultura. Ao todo, serão exibidos 117 filmes de diversos países. Além do evento principal, há também uma mostra de clássicos do cinema brasileiro, curso de análise fílmica com o professor Inácio Araújo (crítico da Folha), palestra de direção de atores com Fátima Toledo e exibição de 11 curtas goianos. É possível realizar a compra antecipada de ingressos e passaportes para o evento.

Aqui você encontra o link para o site do evento, com mais detalhes sobre a programação.

SESSÕES ESPECIAIS

Abertura da Mostra com o filme “Amor em Sampa”
Data: 03/02
Local: Shopping Bougainville – Sala 01
Horário: 21h30

Sessão especial de “Boi Neon”
​​Data: 11/02
Local: Shopping Bougainville – Sala 01
Horário: 20h

Sessão especial de “Campo Grande”
​​Data: 13/02
Local: Shopping Bougainville – Sala 05
Horário: 17h

Sessão especial de “Quanto Tempo o Tempo Tem”
​​Data: 15/02
Local: Shopping Bougainville – Sala 04
Horário: 16h45

 

MOSTRA DE CLÁSSICOS DO CINEMA BRASILEIRO

“Macunaíma”, de Joaquim Pedro de Andrade
​​Data: de 05/02
Local: Cine Cultura
Sessão: às 18h
Debate: 20h

Debate com Marcelo Ribeiro, crítico de cinema

“Terra em Transe”, de Gláuber Rocha
​​Data: de 09/02
Local: Cine Cultura
Sessão: às 18h
Debate: 20h

Debate com Rodrigo Cássio, professor de cinema da Universidade Estadual de Goiás

“Xica da Silva”, de Cacá Diegues
​​Data: de 10/02
Local: Cine Cultura
Sessão: às 18h
Debates: 20h

Debate com Jô Levy, professora de cinema da Universidade Estadual de Goiás

VALOR PROMOCIONAL DO INGRESSO: R$ 2,00

CURSOS E PALESTRAS

Curso de Análise Fílmica com Inácio Araújo
​Data: 04/02
Local: Cine Cultura
Credenciamento: das 8h às 9h
Curso: 1º turno das 9h às 12h
Intervalo das 12h às 14h
2º turno das 14h às 17h

Ingressos: https://meubilhete.com/cursoanalisefilmica

Palestra de Direção de Atores com Fátima Toledo
​Data: 08/02
Local: Cine Cultura
Credenciamento: das 8h às 9h
Palestra: 1º turno das 9h às 12h
Intervalo das 12h às 14h
2º turno das 14h às 17h

curtas

Nota de apoio à ocupação dos colégios estaduais em Goiás.

O NUH, Núcleo de Usos da História-UFG, pronuncia-se oficialmente em apoio aos estudantes secundaristas que, em um gesto corajoso, ocuparam colégios estaduais para buscar o diálogo com a atual gestão. O Estado Democrático de Direito não é um termo retórico que justifica o poder político por meio do sufrágio regular que ocorre de 4 em 4 anos nas urnas. Ele é uma conquista alcançada através de séculos de lutas contra a truculência estatal, políticas de privilégios, mandonismos unilaterais e a suposição errônea de que as instituições públicas têm um dono.

Os alunos propõem o debate sobre as OS e o diálogo com governo, enquanto este se esquiva de qualquer forma de aproximação com a sociedade civil organizada, afirmando que “não irá politizar ou ideologizar a discussão sobre a ocupação das escolas estaduais”. Que discussão? Como pode existir uma discussão se o proponente das ‘reformas’ na educação pública estadual se nega a ouvir o público diretamente afetado pelas suas ações?

Nas ocupações, especialmente no Colégio Estadual Cecília Meireles, têm havido relatos de excessos por parte do governo, que utiliza a Polícia Militar (inclusive rondas ostensivas especiais, como a ROTAM) para intimidar os manifestantes. Pessoas são proibidas de entrar nos colégios para dialogar com os alunos , fazerem oficinas, levarem mantimentos e outros objetos e produtos necessários para a manutenção dos estudantes. O corte de energia e água já foi anunciado e, a partir da experiência de irrazoabilidade de nossos governantes em manifestações recentes, certamente ocorrerão.

Enquanto as notícias de violência urbana tomam de assalto os jornais, programas de televisão e até mesmo trocas de mensagens instantâneas, o governo retira um grande contingente de policiais das ruas para intimidar estudantes que lutam por uma educação de melhor qualidade no Estado. Esses policiais apenas cumprem ordens e, com certeza, se pudessem escolher, também estariam fazendo o seu trabalho da melhor forma possível. Afinal, eles próprios, no último dia 9, fizeram uma paralisação contra esse mesmo governo para reaverem direitos básicos acordados pela administração do Estado e, apesar disso, não cumpridos. A respeito disso, espero que o poder judiciário possa agir, garantindo por meio de liminar o direito à manifestação pacífica e ordeira de nossos estudantes. Para quem duvida, as publicações do Simsed confirmam o teor das ocupações, vejam só:

limpeza

Colégio José Carlos de Almeida, até então em situação de abandono pelo Poder Público, antes e depois da ocupação.

adote

Para aqueles que quiserem contribuir com doações, fica aqui a relação das escolas ocupadas:

*IEG: Av. Anhanguera, 1630 – Leste Vila Nova, em frente ao Supermercado Leve.

*José Carlos de Almeida (JCA): Rua 23, 63, Quadra 84 – Setor Central. Atrás do Teatro Goiânia.

*Colégio Estadual Robinho Martins de Azevedo: Av. do Sol Nascente, S/N – JD Nova Esperanca, CEP: 74465-210.

*Colégio Estadual de Período Integral Lyceu: R. Vinte e Um, 10 – St. Central.

*Colégio Estadual José Lobo: Rua dos Missionarios, 788. – Setor Rodoviário. CEP: 74430-360

*Colégio Estadual Cecilia Meirelles: Endereço: R. 29 – Bairro Santo Antonio, Aparecida de Goiânia – GO, 74984-000

*Colégio Estadual Pré-Universitário: Endereço: Rua 240, s/n – Setor Leste Universitário, Goiânia – GO

Colégio Estadual Polivalente Frei João Batista: Endereço: R. 14, 380 – Maracanã, Anápolis – GO, 75040-330

EQUIPE DO NUH.